16/11/2020

O Pix chegou: saiba tudo sobre!

O Pix chegou! Banco Central, enfim, regulamentou o Pix – o novo sistema brasileiro de pagamentos que vai substituir as operações de TED e DOC, que você tanto conhece e usa.

A expectativa é que o Pix comece a funcionar dia 16 de novembro.

Mas o que é o Pix?

O objetivo do Pix, o novo sistema de pagamento administrado pelo Banco Central, é o de dar agilidade para quem paga e recebe valores.

Isso quer dizer que, a partir de novembro, você poderá realizar transações de pagamentos e transferências 24 horas por dia, de segunda a segunda, através do aplicativo do seu banco e também em outras ferramentas financeiras que dependem das instituições bancárias para operar.

As interações entre pessoas jurídicas e físicas serão totalmente contempladas, com uma maior quantidade de serviços em relação aos disponíveis hoje, caindo na hora da conta do recebedor!

O Pix chegou: saiba tudo sobre!

O que é a Chave Pix?

Sabe quando você precisa que as pessoas te encontrem em alguma rede social e passa seu nome de usuário? É basicamente a mesma coisa com o Pix.

A diferença da transação bancária que você conhecia até hoje é que em vez de pedir a conta, nome completo e muito mais de quem você precisa transferir, é só solicitar a Chave Pix, que pode ser o número de CPF, telefone e até mesmo uma sequência numérica para proteger informações pessoais.

Cada pessoa física pode ter até 5 chaves Pix, portanto se você possui contas em diferentes bancos, você não poderá usar seu CPF como sua chave em todos, mas sim variar entre CPF, número de telefone ou sequência numérica.

Como fazer transferência com o Pix?

Como falamos anteriormente, para usar o Pix, você precisa fazer o cadastro pelo aplicativo do seu banco ou plataforma de pagamento de sua preferência.

Provavelmente essa instituição já te enviou um convite para “cadastrar sua chave Pix”.

Para fazer transferências, você encontrará um campo no aplicativo do celular ao lado do TED e DOC, chamado “Pix”. Assim, você poderá simplesmente informar o CPF, número de celular ou e-mail de quem irá receber a transação.

Se você prefere confiar no método antigo de conta bancária, como TED ou DOC, você também pode! A diferença é que, com o Pix, o dinheiro chega na hora.

Outra opção é você usar os modernos QR Codes. Nos estabelecimentos que possuírem essa tecnologia, você terá mais facilidade para pagar, pois você apenas precisará aproximar o celular para fazer a leitura do QR Code e pronto, Pix feito!

A maior mudança aqui é para quem possui comércio, que seria o responsável por criar esses códigos de compra.

O Pix é totalmente seguro?

Como toda forma de transação de dinheiro, já existem fraudadores tentando roubar informações bancárias das vítimas, se passando por bancos que querem fazer o cadastro do cliente.

Por isso, fique atento: Cuidado com chamadas telefônicas que peçam suas informações pessoais, assim como SMS de números longos como (99) 99999-9999 que enviem sites falsos. Nenhum cadastro no Pix é feito por telefone ou SMS.

Apenas confie em canais oficiais das instituições financeiras e não exite em entrar em contato com a mesma para confirmar se a página de cadastro ou qualquer outro tipo de informação solicitada foi realmente feita pela empresa.

Destaques do novo sistema

Caso você ainda não tenha feito o cadastro, é preciso fazê-lo no aplicativo da instituição financeiras que você mantém conta.

Abaixo separamos as principais informações sobre o Pix, de maneira resumida para você:

No momento da transação ou transferência, os dados de número de conta e agência serão substituídos por um único dado como CPF, CNPJ, telefone celular ou endereço de e-mail.

Você poderá compartilhar o seu próprio QR Code e facilitar para quem precisar pagar ou transferir para você.

Como você já sabe, as transações financeiras serão finalizadas de maneira instantânea, sem precisar esperar horas ou 1 dia útil. Mas se por algum motivo você quiser agendar uma transferência ou pagamento, a opção estará disponível para você.

O preço do Pix é irrisório, custando um centavo a cada 10 transações. Por ser tão barato, a tendência é que os bancos, fintechs e demais instituições financeira absorvam o custo e deixem as operações totalmente gratuitas para você.

É isso! Está animado com essa novidade?

Sobre a QuiteJá

Somos uma solução que surgiu da necessidade de reaproximação entre credor e devedor.

Uma plataforma 100% digital de recuperação de crédito que tem como objetivo tornar essa relação mais dinâmica e saudável. Com um processo prático e rápido, apresentamos oportunidades para você quitar suas dívidas, com planos de negociação e descontos INCRÍVEIS!

Se você quiser algumas dicas financeiras de como economizar, nós temos alguns textos que podem ajudar muito nesta missão.

Tem uma dívida e quer renegociar o valor com um super desconto? Acesse QuiteJá!

 

 

Tags:

QuiteJá

Uma plataforma que nasceu para resolver suas pendências financeiras de maneira segura e sem burocracia. Tem alguma dúvida? Converse com a gente nos comentários!

2 Comentários

Deixe o seu comentário!

Ir para o Topo