20/07/2020

Como dividir as contas da casa?

Quando decidimos que é o momento de juntar as escovas de dente e dividir um mesmo teto com a pessoa que mais amamos, a questão financeira pode acabar azedando a relação.

Pode parecer uma questão menor, mas, quando não tratada com a importância que merece, as coisas podem ficar bem estressantes entre o casal.

Por isso, quando os gastos dizem respeito às despesas de moradia, o casal precisa sentar, conversar e encontrar a melhor maneira de atribuir a responsabilidade de cada um, nisso. 

Não há maneira certa ou errada de dividir as despesas com a sua alma gêmea. 

A postura ideal é a de sempre estar falando sobre dinheiro, seja repensando gastos, sugerindo cortes ou pedindo a opinião sobre investimentos na casa… tudo isso mantém o casal em sintonia, evitando brigas desnecessárias.

Separado, mas igual

O normal entre os casais, sejam eles casados ou não, é manter contas bancárias e cartões de crédito separados, porém, dividindo igualmente despesas mais relevantes como aluguel e contas de luz, água e internet, por exemplo.

Dividindo os gastos por área

Uma maneira bem tradicional de separar as contas e organizar as finanças, entre o casal, é dividir as despesas por área. Enquanto um paga o aluguel, o outro fica responsável em quitar as contas de energia, TV por assinatura, água etc.

Mas é preciso monitorar de perto e sempre observar o quanto, de fato, cada um está contribuindo financeiramente para manter as contas em dia. 

Lembra quando falamos da importância de o casal sempre estar conversando sobre o assunto?

Pois é, de vez em quando vai acabar recaindo para apenas uma parte o maior montante da despesa, como o aluguel ou um financiamento da casa, enquanto a outra parte deve dar conta de todo o resto.

Dependendo de como isso esteja dividido, uma pessoa pode vir a gastar muito mais que a outra. Isso pode ser bom – por exemplo, se um de vocês ganha significativamente mais – desde que você fale sobre o assunto e ambos estejam bem com o acordo.

Cada um no seu quadrado

Continuando, se um parceiro ganha significativamente mais do que o outro, cabe o seguinte questionamento: a pessoa que ganha mais deve ficar com a maior fatia das despesas mensais?

Novamente, é pessoal, mas aqui está uma sugestão. Se o estilo de vida do casal é mais modesto – ou seja, não sobrecarrega a renda de quem ganha menos – uma divisão mais igualitária pode ser um bom caminho. 

Mas se a pessoa que ganha mais tiver um estilo e gostos mais caros – por exemplo, ela quer morar em uma casa maior ou jantar fora com mais frequência -, talvez seja hora de ela assumir mais de 50% das despesas.

As finanças dos casais, casados ​​ou não, precisam ser discutidas. Sempre!

É melhor ter um planejamento, divergir e fazer alguns ajustes logo no início do que deixar essas questões minarem o relacionamento à medida que o tempo passa.

A organização e transparência das finanças são fundamentais para ajudar a manter seu relacionamento feliz e saudável.

Sobre a QuiteJá

Somos uma solução que surgiu da necessidade de reaproximação entre credor e devedor.

Uma plataforma 100% digital de recuperação de crédito que tem como objetivo tornar essa relação mais dinâmica e saudável. 

Com um processo prático e rápido, apresentamos oportunidades para você quitar suas dívidas, com planos de negociação e descontos INCRÍVEIS!

Mais de 600 mil brasileiros já regularizaram os seus débitos. Organize a sua vida financeira você também. Acesse QuiteJá!

QuiteJá

Uma plataforma que nasceu para resolver suas pendências financeiras de maneira segura e sem burocracia. Tem alguma dúvida? Converse com a gente nos comentários!

Posts Relacionados

Quais são os direitos de quem está inadimplente?
Quais são os direitos de quem está inadimplente?
QuiteJá | 24/11/2020
É verdade que dívida caduca?
É verdade que dívida caduca?
QuiteJá | 20/11/2020
O Pix chegou: saiba tudo sobre!
QuiteJá | 16/11/2020

2 Comentários

Deixe o seu comentário!

Ir para o Topo